CTI – Grupo de Assistência Respiratória (GAR)

TRACHEAL GAS INSUFFLATION (TGI)

OBJETIVOS

CRITÉRIOS PARA UTILIZAÇÃO

UTILIZAÇÃO

Voltar menu GAR

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

.

.

.

OBJETIVOS

·        Reduzir o espaço morto funcional (expiratory washout)

·        Pode melhorar a troca gasosa devido ao fluxo turbulento que é criado na extremidade do cateter

·        Melhorando a remoção de CO2, pode reduzir o volume corrente necessário durante a ventilação, reduzindo as pressões máximas de distensão do parênquima pulmonar.

Voltar

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

.

.

CRITÉRIOS PARA UTILIZAÇÃO

·        Utilizar apenas nos pacientes com SDRA

·        Hipercapnia Permissiva: pH < 7,20  ou  PaCO2 > 80mmHg

·        Fazer uma gasometria arterial diária com TGI desligado, para controle.

·        Devemos colocar sinalizadores para avisar que o TGI está em uso.

.

Voltar

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

INICIO

·        3 a 5 L/min

·        Catéter na região distal do tubo endotraqueal (~ 1 cm acima da Carina)

·        Modo Pressão Controlada: para se evitar aumento do volume corrente e da pressão de pico

·        Utilizar tempo inspiratório pequeno

·        Pode ser necessário o reajuste de PEEP após instalar TGI

(Altos fluxos TGI podem aumentar resistência expiratória e levar a Auto- PEEP) : TGI aumenta PEEP traqueal e aumenta a Pressão média de vias aéreas (pode diminuir pré-carga)

·        Altos fluxos TGI podem interferir no trigger para ventilações assistidas, principalmente nos pacientes com diminuição da força muscular.

.

RETIRADA

·        Conforme gasometria basal esteja com  pH > 7,20  ou  PaCO2 < 80mmHg

Voltar

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

.

.