VENTILAÇÃO MECÂNICA NO TRAUMA TORÁCICO

DIAGNÓSTICO

História de trauma torácico

SOLICITAR

RX de tórax e TC de tórax

TC de crânio

RX de ossos longos

VERIFICAR

Contusão pulmonar – quantos quadrantes: 1,2,3,4.

Fraturas de costela – quantas 1,2,3,4. anterior, posterior.

Tórax estável ou instável

Trauma de crânio – HIC

Trauma de face

Fratura de ossos longos

COLHER GASOMETRIA

Verificar:

pH  -  PaCO2 - PaO2 - HCO3 - BE 

PaO2/FIO2

Hb + Ht e Coagulograma

CONDUTA VENTILATÓRIA

 

I. CONTUSÃO

 

 

 

 

Leve/Moderada sem fratura

1. PaCO2 < 45 mmHg

BIPAP

 

 

de face ou coma

2. PaO2/FIO2 entre 200 e 300

IPAP: 5 - 8 acima do EPAP

 

 

 

3. RX: infiltrado moderado

Ajustar: VC > 350 ml, FR < 28

 

 

 

 

EPAP: 5 - 10 ajustar pela SpO2

 

 

 

 

Medir: FIO2

 

 

 

 

Decúbito 30 graus

 

 

 

 

Dieta enteral precoce

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com Fraturas de Costelas

analgesia epidural contínua com

 

 

 

Se sinais de infecção

bomba de PCA (Supervisão anestésica)

 

 

 

 

colher LBA

 

 

 

 

II. CONTUSÃO

 

 

 

 

Moderada/Grave ou lesão de

1. PaCO2 > 40 mmHg

 

 

 

face ou coma

2. PaO2/FIO2 < 200

 

 

 

 

3. RX: infiltrado intenso

 

 

 

 

4. Tórax instável

 

 

 

 

5. Fístula broncopleural importante - (considerar broncoscopia)

 

 

 

Orientações na abordagem a contusão moderada ou grave

Sem Hipertensão Intracraniana

Com Hipertensão Intracraniana

IOT orotraqueal (cânula 8-9)

IOT orotraqueal (cânula 8-9)

Saturômetro contínuo (SpO2 > 93 < 97%)

Saturômetro contínuo (SpO2 > 93 < 97%)

Capnômetro (PaCO2 entre 45 e 60) ETCO2 < 40

Capnômetro (PaCO2 < 40) ETCO2 < 40

Monitorização de mecânica

Monitorização de mecânica

PEEP - curva P x V

PEEP: suficiente para manter oxigenação sem prejudicar

 

retorno venoso

FR = 20

FR = iniciar com 20 - ajustar de acordo com a PIC

Pressão controlada: VC = 5 - 7 mL/Kg

PC: VC = 5 - 7 mL/Kg

I:E = 33/0 = ajustar de acordo com a oxigenação

I:E = 33/0 = ajustar de acordo com a oxigenação

Decúbito 30 graus

Decúbito 30 graus

Suporte hemodinâmico adequado

Suporte hemodinâmico adequado

Dietal enteral precoce

Dietal enteral precoce

Analgesia endovenosa continua/epid.

Analgesia endovenosa continua e ou epid.

LBA se sinais de infecção

LBA se sinais de infecção

 

Contusão Pulmonar + Fístula Broncopleural

1.    Drenagem adequada

2.    Manter mínimas pressões alveolares

3.    PC: VC = 5 a 8 mL/Kg

4. Relação I:E 1:2 ou tempos inspiratórios menores (se necessário)

5.    PEEP suficiente para manter SpO2 > 93% com FIO2 < 60%

6.    Sedação e analgesia adequada (considerar PCA)

7.    Considerar ventilação independente.

 

Lesão Unilateral Grave:

IOT seletiva-Broncocath esquerdo

2 servos 900-C ou 300 com cabo de conexão