Serviço de Assistência ao Queimado 

Protocolo de Atendimento

Objetivos do Grupo

Tempo de Permanência Hospitalar

Critérios de Internação

Protocolos de Assistência

Voltar ao menu.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.

.

.

.

.

 

 

 

Objetivos do Grupo

·        Manuseio das queimaduras de forma rápida e efetiva

·        Diminuição da morbidade e mortalidade

·        Melhora da qualidade de vida

·        Diminuição dos custos

Voltar ao topo

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

Tempo de Permanência Hospitalar

·        Nos centros de referência para tratamento de queimaduras, a permanência é em média de 1 a 4 dias por porcentagem de área queimada.

·        Variação dependente de complicações intercorrentes:

o       Insuficiência respiratória

o       Insuficiência renal

o       Sepse

.Voltar ao topo

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.


 

Critérios de Internação

·        Queimaduras de 2º e 3º graus com mais de  10% da S.C. em pacientes < 10 ou > 50 anos

·        Queimaduras de 2º e 3º graus com mais de 20% da S.C. em qualquer idade

·        Queimaduras de 2º e 3º graus em áreas críticas ( face, períneo, mãos e pés )

·        Queimaduras de 3º grau com mais de 5% da S.C.

·        Queimaduras elétricas

·        Lesão inalatória

·        Queimaduras circunferenciais, químicas e pacientes com doenças crônicas  

.Voltar ao topo

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

.

 

Protocolos de Assistência

Médica - Clínica e Cirúrgica

Hidratação

Tratamento da Dor

Guidilines

Indicadores

Enfermagem

Fisioterapia

Nutrição

Psicologia

Oxigenioterapia hiperbárica

Reabilitação

. .Voltar ao topo

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

 

Protocolo de Assistência Médica

Hidratação

- Fórmula de Parkland modificada

- 2 a 4 mL/Kg/%ACQ 

Monitorização do débito urinário

- 1 mL/Kg/h

Se instabilidade hemodinâmica

- Cateter de Swan Ganz

- Manutenção de “índices de satisfação celular”

- Lactato e tonometria

. Voltar

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

 

Protocolo de Assistência Médica

Tratamento da Dor

    PCA: patient controlled analgesia

    Proporcional a magnitude da queimadura na 1º semana

    Variável após a 1º semana

Agente de eleição: morfina

Componente neuropático

    Drogas: metadona, antidepressivos tricíclicos

Voltar

.

.

.

.

.

. .

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

Protocolo de Assistência Prevenção de Infecção

Box fechado – isolamento de contato

Utilização de antibioticoterapia tópica (sulfadiazina de prata – nitrato de cério) em peles sem evidência de infecção

Diagnóstico de infecção em tecido queimado através de biópsia (resultado microbiológico fornecido em número de unidade formadoras de colônias/g de tecido)

Diagnóstico de infecção em cateter venoso central

Antibioticoterapia dirigida

Imunização anti-tetânica  

Voltar

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

Protocolo de Assistência Enfermagem

Hidratação

Posicionamento

    Hiperextensão cervical

    Abdução de MMSS

Curativo 

    4 camadas

Manutenção da temperatura

    Aquecedores e colchão térmico

Controle de sinais vitais - horário

Voltar

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

. .

 

Protocolos de Assistência Fisioterapia

Manter SO2 > 93%

Troca de posição a cada 2 hs

Movimentação básica 2x/dia

Exercícios respiratórios

Treinamento muscular – se PI < 30 cm H2O

Equilíbrio de pé e durante a marcha

Massagens de fricção

Voltar

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.


 

 

 

Protocolo de Assistência Nutrição

Manter ou recuperar o estado nutricional

Prover educação nutricional para pacientes e famílias 

Prevenir complicações

Promover o auto cuidado

Evitar jejum prolongado

Calcular balanço nitrogenado através da Calorimetria  

Adequação dos nutrientes

Traçar plano de cuidados a curto e longo prazo  

Voltar

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

Protocolo de Assistência Psicologia

Humanização da assistência

Avaliação psicológica do familiar

Avaliação psicológica do paciente

Avaliar evolução do estado emocional e dos comportamentos

Contribuir para adaptação e enfrentamento da situação

Reintegração social  

Voltar

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

Oxigenioterapia Hiperbárica

Recomendado para pacientes com queimaduras de 2º e 3º graus e com extensão > 20% ACQ

Redução do edema

Redução de procedimentos cirúrgicos

Limita progressão das lesões

Tratamento indicado para início nas 24 hs da queimadura

2 sessões / dia – 90’ – 2 ATA – 7 dias

Reduz o período de internação e os custos totais  

Voltar

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

Protocolo de Assistência Reabilitação

Independência em atividades da vida diária

Acessórios e equipamentos adaptados

Organização de rotina ocupacional

Envolvimento familiar

Prevenir deformidades

Problemas motores de MMSS e coordenação fina

Prevenir quelóides e retrações de pele

Qualidade de vida global  

Voltar

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

..

..

.

.

.

.

Guidelines de Assistência Médica

HIDRATAÇÃO

     - fórmula de Parkland modificada

     - nas primeiras 24 horas-2 a 4 ml/kg/%ACQ RL

ALBUMINA

     - a partir de 48 horas apenas quando albumina < 2,5

TRANSFUSÃO

     - apenas para manter  Hb >7g% e < 10g%

SWAN-GANZ

     - se diurese < 0.5 ml/kg/hr ou        PAS<100 mmHg

DIURESE

     - monitorar h/h visar um DU de 0.5- 1.0 ml/kg/hr  

Voltar

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Guidelines de Assistência Médica

Indicadores de Qualidade

Evitar hipotermia < 35º C

Nutrição enteral precoce < 24 hs

 

Voltar

 

.

.

.

.

.

.

.