Manual de condutas para equipe multiprofissional em situações especiais

OBITO na UTI e CTI.

 

FLUXOGRAMA – UTI

 

FLUXOGRAMA – Semi-intensiva

 

Volta ao menu do Grupo de Humanização

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

FLUXOGRAMA - UTI

Enfermagem – Medico plantonista - medico titular – secretaria – psicologia (autorização com o medico titular)- hospitalidade

 

1.      Momento que antecipa ao óbito.

1.1 - Comunicação à equipe multiprofissional;

1.2 - Conduta da Psicologia:

-         colher informações sobre o diagnóstico e pessoas envolvidas;

-         avaliação do risco psicológico familiar (avaliar a dinâmica familiar visando oferecer o suporte necessário e analisar as possibilidades de organização futura; rede de apoio familiar; crença religiosa);

-         início de acompanhamento para suporte e orientação;

-         contato com o médico titular.

1.3-           Condutas dos profissionais da equipe

 

2        Comunicação e acompanhamento

2.1-                Psicologia

2.1.1- Suporte à equipe:

-      oferecer estratégias de comunicação e suporte para cada família,

-      ajudar a desenvolver habilidades de como abordar, oferecer suporte;

-      cooperar com a coordenação do momento de comunicação do diagnóstico;

-      oferecer espaço a equipe para explicitação da experiência entre os profissionais.

2.1.2-               Suporte e orientação aos familiares:

-      possibilitar um ambiente continente;

-      auxiliar a elaboração do luto, permitindo a expressão das emoções e pensamentos favorecendo significações;

-      acompanhar os familiares até o momento da remoção do paciente e detectar a pertinência de encaminhamentos específicos.

. Volta ao topo

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

 

 

 

FLUXOGRAMA – Semi-intensiva

Enfermagem – Medico plantonista - medico titular – psicologia (autorização com o medico titular)

 

1.      Momento que antecipa ao óbito.

1.1- Comunicação à equipe multiprofissional;

1.2- Conduta da Psicologia:

-   colher informações sobre o diagnóstico e pessoas envolvidas;

-   avaliação do risco psicológico familiar (avaliar a dinâmica familiar visando oferecer o suporte necessário e analisar as possibilidades de organização futura; rede de apoio familiar; crença religiosa);

-   início de acompanhamento para suporte e orientação;

-   contato com o médico titular.

1.3- Condutas dos profissionais da equipe

 

2.      Óbito e acompanhamento

2.1- Psicologia

2.1.1- Suporte à equipe:

-   oferecer estratégias de suporte para cada família,

-   cooperar com a coordenação do momento, auxiliando na clarificação da demanda familiar;

-   oferecer espaço a equipe para explicitação da experiência entre os profissionais.

2.1.2-    Suporte e orientação aos familiares:

-   possibilitar um ambiente continente;

-   auxiliar a elaboração do luto, permitindo a expressão das emoções e pensamentos favorecendo significações;

-   acompanhar os familiares até o momento do óbito do paciente e detectar a pertinência de encaminhamentos específicos.

Volta ao topo

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.